Notícias

São Bernardo tem dívida crescente e caminha para nova crise no lixo

O prefeito Orlando Morando, de São Bernardo, está em um debate com o consórcio SBC Valorização de Resíduos Sólidos Revita e Lara, responsável pela coleta de lixo do município. Desde que assumiu o governo, os repasses mensais de R$ 12,5 milhões enviados à empresa foram suspendidos. A dívida já superou R$ 90 milhões.

O valor tem limite até esse mês para serem repassados, contudo o prefeito afirma que o consórcio já recebeu R$ 727,8 milhões dos cofres públicos, havendo ainda irregularidades no contrato, que estão sendo averiguadas pelo Tribunal de Contas.

O atraso de salários paralisou 800 trabalhadores em fevereiro deixando acumular as ruas de lixo.

Neste mês, o Siemaco ABC, sindicato dos coletores de lixo, apresentará uma nova proposta para reajuste salarial da categoria, afirmando que é impossível prestar um bom serviço sem receber por isso. Morando cogita a realização de um contrato emergencial para realizar a coleta de resíduos com o intuito de sensibilizar o TC-SP.


Comente!