Esvaziamento trava abertura da CPI do Imasf

A base de sustentação do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), na Câmara orquestrou ontem manobra para impedir a abertura da CPI do Imasf (Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo).

Após quase um ano do pedido de instauração feito pelo oposicionista Pery Cartola (PSDB), a investigação recebeu ontem 15 assinaturas necessárias para ingressar na pauta. Além dos oito vereadores que compõem a bancada de oposição, rubricaram a solicitação Fábio Landi (PSB), Rafael Demarchi (PRB), Índio (PR), Martins Martins (PHS), José Walter Tavares (PHS), Antônio Cabrera (PSB) e Mauro Miaguti (DEM).

Diante da minoria, a base de Marinho passou a esvaziar o plenário, permitindo que o presidente da Câmara e também governista, José Luís Ferrarezi (PT), solicitasse sucessivas suspensões dos trabalhos.

Irritado, Pery reclamou do comportamento dos demais parlamentares. “O que ocorreu hoje (ontem) foi um manobra porque perceberam derrota. Porém, o que está em jogo não é a questão política e sim a condição de autarquia que vem se desgastando e prejudicando a vida dos servidores. Eu posso falar porque sou conveniado do Imasf e posso constatar os problemas”, criticou Pery, que na próxima semana terá de fazer o mesmo rito para tentar novamente abertura de CPI.

Com informações do Diário do Grande ABC

Leia também: