Notícias

Sindicato dos Metalúrgicos do ABC pede falência da Karmann Ghia

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC anunciou que entrará na Justiça com pedido de falência da Karmann Ghia, por abandono de patrimônio. A decisão feita após a análise do Departamento Jurídico e aprovação dos trabalhadores, foi considerada a alternativa mais viável para que se possa iniciar um processo de retomada das atividades na fábrica.

“Estamos certos de que a abertura do processo de falência é a única forma de garantir os direitos dos trabalhadores do ponto de vista legal. O interesse maior é que a empresa continue viva”, explicou Rafael Marques, presidente do Sindicato dos Metalúrgico. A medida judicial deverá ser proposta nos próximos dias.

Ainda conforme a entidade sindical, quando a crise numa empresa avança a ponto de tornar o negócio inviável, os credores, de maneira geral, buscam agilizar a cobrança de suas dívidas para ter prioridade no recebimento dos valores devidos. Aqueles que primeiro obtêm sucesso nestas cobranças judiciais recebem com juros e correção monetária e os demais, quando o patrimônio da devedora não é suficiente, correm o risco de não receber.

No caso das verbas trabalhistas, apesar de terem caráter alimentar, ou seja, as pessoas precisam do salário para garantir sua sobrevivência e de seus familiares, mesmo assim a lei não impede que outros credores, comerciais, por exemplo, recebam antes dos trabalhadores.

Essa situação muda quando é decretada a falência. Nesse cenário, o crédito trabalhista passa a ter preferência, até o limite de 150 salários mínimos. Desde que existam bens a serem vendidos, os pagamentos serão realizados por rateio entre os credores, estando os trabalhadores à frente na ordem de preferência. Trata-se de um processo demorado, mas muitas vezes esta é a melhor alternativa para os empregados.

Com informações do ABCD Maior