Câmara adia debate sobre aumento de salário de vereadores

Sem acordo, os vereadores de São Bernardo adiaram o debate sobre os salários da próxima legislatura para depois do recesso de julho. Os legisladores entraram em divergência durante a sessão desta quarta-feira (29), sobre a forma em que seria feita a apreciação em plenário. Nos bastidores, muitos ficaram surpresos com a não votação do projeto, mesmo com a maioria indicando ser contra a qualquer reajuste.

Após a votação de duas pautas obrigatórias, os vereadores fizeram uma reunião de uma hora para discutir o tema. O presidente da Casa, José Luís Ferrarezi (PT), tentou persuadir os colegas a votar uma proposta no mesmo dia, a princípio a ideia da maioria era de aprovar a manutenção dos salários que estão em R$ 15.031,75 para os próximos quatro anos. “Podemos dizer que 60% dos vereadores não querem o reajuste”, afirmou um legislador que não quis se identificar.