Mercedes-Benz avisa que demitirá 1.800 funcionários em São Bernardo

A montadora Mercedes-Benz enviou, nesta quarta-feira (02/08), um comunicado para todos os funcionários da planta de São Bernardo do Campo avisando que deve realizar uma demissão em massa nas próximas semanas.

Segundo notícia publicada no jornal Diário do Grande ABC, na prática, cerca de 1.800 operários podem perder o emprego. O motivo seria a baixa adesão ao Programa de Demissão Voluntária encerrado no final de julho.

“Com o intuito de manter a nossa transparência e atualizá-los sobre a difícil situação de nossa empresa, frente a uma das piores crises econômicas do País, informamos que o excedente da planta de São Bernardo, que no início do ano era de cerca de 2.000, já supera 2.500 colaboradores, após sucessivas reduções de produção. Adicionalmente, continuamos sem nenhum sinal de reação do mercado brasileiro em 2017, o que pode piorar ainda mais a situação”, diz o texto na carta assinada por Philipp Schiemer, presidente da companhia.

O clima é de muita tensão entre os funcionários, principalmente entre aqueles que estão em licença-remunerada. O Programa de Proteção ao Emprego, alternativa que reduziu a jornada de trabalho e os salários, se estendeu até o mês de maio. Como não foi renovado, os empregados ganharam mais alguns meses de estabilidade, acordo esse que vence no próximo dia 31 de agosto. Se o cenário não mudar, o contrato de trabalho de todos será reincidido.

Leia também: