Notícias

Pesquisa da Metodista aponta que aplicativos consomem 15% da jornada de trabalho

Uma pesquisa realizada pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo revela que o uso de aplicativos instalados em celulares, mais exatamente o Whatsapp, consome uma média de 15% da jornada diária de trabalho de funcionários de empresas pertencentes aos mais variados segmentos.

Em alguns dos casos analisados, o levantamento apurou que quem, por exemplo, trabalha cerca de oito horas por dia, dedica-se uma hora e vinte minutos à prática de enviar e responder mensagens. Não é só no ambiente de trabalho que a utilização da tecnologia tem se dado em meio a controvérsias. Da mesma forma, jogar Pokémon Go, a febre do momento, requer do empregado atenção. É preciso estar ciente dos regulamento da empresa para evitar problemas.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) discrimina os motivos que podem ser alegados para aplicar a demissão por justa causa. Entre estes, a utilização do jogo em horário de expediente pode, segundo especialistas, ser enquadrada como descaso no desempenho das respectivas funções, violação de segredo da empresa e ato de indisciplina e insubordinação.

O empregador também pode limitar a utilização do celular durante o trabalho. Entretanto, para ocorrer a indisciplina ou insubordinação é importante que a empresa deixe expressamente claro suas normas internas sobre a utilização ou não de aparelhos celulares durante o expediente.


Comente!