Justiça Eleitoral vai fiscalizar políticos em igrejas

A cada eleição aumenta o número de candidatos cuja base eleitoral é a igreja. Segundo reportagem publicada no jornal Diário do Grande ABC desta segunda-feira, 15 de agosto, neste ano, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) alertou que aumentará a fiscalização nesses projetos políticos para coibir o que é chamado de abuso de poder religioso.

A concentração de candidatos com base dentro de igrejas está na disputa pelo Legislativo até o momento. Em São Bernardo, Rafael Demarchi e João Batista, ambos do PRB (sigla intimamente ligada à Igreja Universal), pavimentaram bases políticas baseada na religião.

Dentre os candidatos a prefeito, a postura mais comum é de frequentar cultos ou missas, geralmente se apresentando como nomes laicos nas disputas pelos Paços.

Comente!