Novos hospitais municipais vão custar R$ 517 milhões aos cofres da Prefeitura

O novo Hospital da Mulher substituirá o atual Hospital Municipal Universitário e será construído no entorno do antigo, na avenida Bispo Cesar D’Acorso, no bairro do Rudge Ramos.

De acordo com a Prefeitura, os imóveis da região já foram desapropriados para o andamento do projeto. A previsão inicial é de que as obras sejam iniciadas no segundo semestre do ano que vem e durem cerca de três anos até a conclusão.

O investimento anunciando é da ordem de 118 milhões dólares (R$ 380 milhões na cotação desta quarta-feira, 31/8) com recursos que virão de empréstimo junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

“Antes tínhamos três hospitais super lotados que faziam tudo misturado. A gente reorganizou o perfil deles e a partir do HC conseguimos melhorar o atendimento em todos. Agora precisamos concluir a construção dos prédios hospitalares”, explicou a secretária de Saúde de São Bernardo, Odete Gialdi, em entrevista ao jornal ABCD Maior.

Já o Hospital de Urgências de São Bernardo, em seu projeto original, terá um tamanho quatro vezes maior que o prédio do Pronto-Socorro Central, atual responsável pelo atendimento de emergência da cidade.

O projeto da Prefeitura prevê a construção de um edifício com seis andares mais o térreo em uma área de 22 mil metros quadrados. O prédio do PS será mantido e utilizado como centro administrativo.

A expectativa da administração municipal é que as obras sejam iniciadas no próximo mês de outubro. O investimento de R$ 137 milhões também virá em forma de financiamento junto ao BID.

“Vale destacar que não se trata de mais um hospital, mas da substituição do prédio do Pronto-Socorro Central. O nome será mudado, porque não é apenas um pronto-socorro, mas realmente um hospital”, esclareceu Gialdi.

Leia também: