Vereadores de São Bernardo discutem aumento de salários em plena campanha eleitoral

Em meio à campanha eleitoral, vereadores de São Bernardo têm discutido pelos bastidores estabelecer reajuste nos vencimentos, medida aplicada a partir da próxima legislatura.

Pela Constituição Federal, a definição sobre acréscimo ou manutenção dos contracheques deve ser oficializada até a última sessão antes das eleições, marcadas para o dia 2 de outubro, para não configurar benefício próprio – ou seja, até a próxima semana um parecer deve ser emitido.

Na Câmara são-bernardense, os ganhos dos 28 vereadores são mensalmente de R$ 15.031,76. O tema já foi apresentado e discutido no primeiro semestre, porém, acabou adiado pelos próprios vereadores após repercussão negativa. Estipulou-se que os acréscimos poderiam ser de 26,3%, que subiriam o valor do salário para R$ 18.991,69. Em junho, antes do recesso, o Parlamento decidiu pelo adiamento.

“Tenho alertado aos parlamentares para essa discussão, que precisa ser definida. Nas últimas sessões, tudo ocorreu de forma morosa, com a maioria focada em suas campanhas. Vamos ver (o assunto) porque no nosso caso temos até o dia 28 para resolver. Não tenho previsão para essa matéria, porque ninguém até o momento se manifestou”, discorreu o chefe do Legislativo são-bernardense, José Luís Ferrarezi (PT).

Com informações do Diário do Grande ABC