Servidores municipais doaram R$ 363 mil para campanha de Tarcísio Secoli

Embora a resolução 23.432 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), baixada em 2014, proíba doações eleitorais por autoridades públicas “que exerçam cargos de chefia ou direção na administração pública direta ou indireta”, um total de 11 secretários municipais, 14 secretários adjuntos, 23 chefes de departamento e 23 diretores de departamento teria doado cerca de R$ 254 mil à campanha de Tarcísio Secoli, candidato do PT a prefeito de São Bernardo.

De acordo com reportagem publicada pelo site da revista Veja, nesta quarta-feira (28), outros R$ 108 mil restantes se dividem entre 14 assistentes, sete consultores, três coordenadores, dois assessores, nove gerentes e cinco inspetores da Guarda Civil Municipal.

Ocupantes de cargos como professor substituto, administrador de centro poliesportivo, encarregado de serviço de segurança alimentar e nutricional, corregedor-geral da Guarda Civil Municipal e agente disciplinar também doaram.