Ela é de São Bernardo e recebeu um dos principais prêmios do jornalismo brasileiro

O Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é um dos principais prêmios jornalísticos do país, concedido anualmente a profissionais e veículos de comunicação que se destacaram na defesa da democracia, da cidadania e dos direitos humanos e sociais.

Na última sexta-feira (07), foram divulgados os nomes dos ganhadores da 38ª edição do prêmio, cuja cerimônia de entrega será realizada no dia 25 de outubro, em São Paulo.

Entre os vitoriosos, está Maria Clara Vieira Nicolau, de São Bernardo do Campo, que recebeu uma menção honrosa pela reportagem “A mortalidade de crianças indígenas”, publicada em novembro de 2015, pela revista Crescer (leia aqui na íntegra).

Em outras oportunidades, Maria Clara já teve seu trabalho reconhecido, principalmente quando relacionado a temas envolvendo questões sociais, o que a motivou a desenvolver projetos além do campo profissional.

Sensibilizada com o aumento nos casos de microcefalia e das histórias de mulheres pobres que precisam cuidar de filhos com limitações físicas e cognitivas, a jornalista lançou a plataforma Cabeça e Coração (www.cabecaecoracao.com), juntamente com sua mãe, Cida Nicolau, e a irmã, Maria Júlia.

A página conecta quem precisa de ajuda e quem quer ajudar. “Decidimos usar a tecnologia para facilitar o contato entre as mães e as pessoas que querem ajudar”, explica Maria Clara. “O retorno tem sido muito positivo, as mães compartilham suas histórias na nossa comunidade no Facebook.”

Leia também: