Variedades

Descobrimos por que (quase) todo são-bernardense gosta de ir ao sacolão


“Ir ao sacolão é como ir à feira, mas com ar-condicionado”, brinca a aposentada Maria da Conceição, 62 anos, moradora da Vila São Pedro, em entrevista ao SBC INFO concedida na manhã deste domingo, dia 6 de novembro, enquanto fazia compras no Sacolão Saúde, no Centro.

Tímida, pediu para não ser fotografada, mas ajudou a equipe de reportagem a entender os motivos pelos quais muita gente prefere esse tipo de mercado, evitando as grandes redes. “Eu venho por causa da qualidade das frutas e da carne. Posso estar enganada, mas tudo parece fresco, novo”, explica.

Curiosamente, muitos estabelecimentos do gênero foram abertos por famílias de origem japonesa. Não à toa, os produtos nipônicos ganham destaque em prateleiras exclusivas. Lá estão à venda o shoyu, macarrão instantâneo, arroz, salgadinhos de camarão e itens importados, quase sempre vindos da terra do sol nascente.

Sucesso mesmo faz o pacote com 10 unidades de Mupy, aquele no saquinho, com sabores sortidos. Se der sorte, pode esbarrar em uma promoção como a anunciada neste domingo, do leite da marca Quatá, por R$ 1,99 o litro (ainda válida no Sacolão Saúde até o fim do estoque).

Na saída, um pastel sempre cai bem, ainda mais se for acompanhado de caldo de cana ou tubaína, como na feira, mas com ar-condicionado.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Comente!