Jovem engenheiro de São Bernardo é contemplado com financiamento internacional para estudo sobre agricultura vertical

O engenheiro Luciano Loman, sócio-fundador de uma empresa de monitoramento climático localizada em São Bernardo do Campo, foi contemplado com uma bolsa de 30 mil dólares da Nuffield, fundação inglesa sem fins lucrativos que investe em iniciativas voltadas ao agronegócio em nove países, incluindo o Brasil.

Loman tem 29 anos e estuda tecnologias para otimizar a chamada agricultura vertical, viabilizando a produção de alimentos em espaços limitados e com recursos mínimos.

No projeto do jovem engenheiro, cada aspecto do ambiente é controlado para aumentar o potencial do seu aproveitamento, buscando uma produção eficiente, utilizando, por exemplo, menos água do que na agricultura tradicional.

“Além de estudar tecnologias e desafios para a implantação de projetos de agricultura vertical em larga escala, quero estudar a viabilidade de implantação de pequenos núcleos de produção de alimentos baseados nessas técnicas”, explica o engenheiro.

Luciano Loman foi o segundo brasileiro a conseguir o financiamento. Em 2015, a economista mineira Cecília Fialho também foi contemplada.

Leia também: