Caso do falso médico é tema de reportagem do SPTV, na Globo

O falso médico Graziane Soares Pereira, 33 anos, declarou, em depoimento prestado à polícia, que recebia cerca de R$ 250 por remoção de pacientes na ambulância em que trabalhava.

O homem também confessou que usava o nome de dois profissionais de medicina, que escolheu aleatoriamente fazendo pesquisas no site do Conselho Regional de Medicina de São Paulo, mandando depois fazer carimbos com os mesmos.

Foi justamente após ser transportada em sua ambulância que Vanessa Batista Fortunato, 29 anos, morreu. Ela foi transferida do Hospital Santa Helena, em São Bernardo do Campo, após dar à luz gêmeos.

Após realizada uma cirurgia para retirada do útero, ela teve complicações pós cirúrgicas, o que exigiu a transferência para outro hospital da mesma rede, em Santo André.

Os recém-nascidos passam bem. O corpo de Vanessa foi sepultado nesta segunda-feira, em Ribeirão Pires.

Pereira foi preso em flagrante na madrugada deste domingo, sob a acusação de exercício ilegal da profissão, falsa identidade e homicídio por dolo eventual, por ter assumido o risco de levar a paciente na ambulância sem ser médico.

A reportagem completa, exibida pelo telejornal SPTV, da Globo, pode ser vista aqui.

A defesa do falso médico afirmou que não vai se pronunciar durante as investigações da Polícia Civil.

Leia também:
Hospital Santa Helena emite nota a respeito de caso envolvendo falso médico
Falso médico é preso após morte de mulher que deu à luz em hospital de São Bernardo

Leia também: