Estudantes da Termomecanica ganham prêmio por desenvolverem mortadela com menos sódio

Estudantes do curso de Tecnologia em Alimentos da Faculdade de Tecnologia Termomecanica, de São Bernardo do Campo, venceram a 2ª edição do Prêmio Instituto Ajinomoto de Pesquisa com uma mortadela desenvolvida com baixo teor de sódio.

A mortadela com 33% menos sódio em relação a um produto tradicional foi desenvolvida com base no conceito umami, que recentemente passou a ser utilizado pela indústria alimentícia.

Camila Casimiro, Rosângela Veríssimo e Stefanie Santos, responsáveis pelo estudo, utilizaram os laboratórios dos cursos de alimentos da faculdade que é mantida pela Fundação Salvador Arena.

O produto final foi apresentado a 127 consumidores frequentes de mortadela, que em uma enquete, consideraram o sabor como principal atributo na escolha do alimento (93%), seguido pela cor (63%), textura (61%), marca (46%) e outros (12% – aparência, aroma, odor, preço e quantidade de gordura).

Leia também: