Torres no Baeta Neves oferecem riscos a moradores

Proprietários de apartamentos do Residencial Bulgária, no Baeta Neves, entraram em contato com a redação do SBC INFO questionando a vistoria feita pela Prefeitura que liberou o local para moradia.

As duas torres, erguidas pela empresa Topciu Imóveis, na avenida Getúlio Vargas, receberam o “habite-se”, documento que permite a ocupação dos apartamentos, atestando que a construção dos mesmos atendeu às exigências legais estabelecidas pelo município, mas segundo os relatos, ainda é possível ver obras inacabadas e problemas de segurança.

Nas áreas comuns, como corredores e garagens, há fios expostos, iluminação precária e diversos pontos que oferecem riscos iminentes, principalmente para as crianças.

É possível encontrar restos de materiais de construção espalhados, além de operários trabalhando na conclusão do piso, efetuando a pintura e a execução do projeto de uma piscina.

Muitos apartamentos seguem desocupados e inacabados. Como as portas estão abertas, é possível acessá-los e comprovar que não há vidros nas janelas ou qualquer item de segurança nas sacadas, o que aumenta a possibilidade de acidentes.

O SBC INFO entrou em contato com os envolvidos em todo o processo de construção e liberação do condomínio. O Corpo de Bombeiros declarou em nota que “somente tem a responsabilidade de vistoria do local, se ele possuir Auto de Vistoria, ele está liberado, se não quem tem que reportar as condições é a Prefeitura”.

O Ministério Público também foi acionado pela reportagem e informou estar ciente da situação envolvendo o Residencial Bulgária, e que aguarda resposta de ofício expedido à Prefeitura com solicitação de esclarecimentos sobre o caso.

A Prefeitura de São Bernardo do Campo, por meio da Secretaria de Planejamento Urbano, informou que tomou conhecimento da questão pelo Ministério Público e que já está sendo verificado o que ocorre. “Se houve documentação emitida em desacordo com as normas, a administração procederá com o cancelamento e prosseguirá com as ações fiscais devidas. A Diretoria de Obras Particulares já está a par do assunto e tomando as devidas providencias.”, diz o texto oficial.

A Topciu Imóveis emitiu uma nota oficial a respeito da questão (leia aqui).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também: