Notícias

Vereador Toninho da Lanchonete quer proibir Uber em São Bernardo

O Uber, aplicativo que coloca os usuários em contato direto com os automóveis de passageiros com condutor, pode ser proibido em São Bernardo do Campo nos próximos meses. O Vereador do PT, Toninho da Lanchonete, protocolou no último mês de maio o projeto de lei 14/2016 na Câmara que proíbe o aplicativo no município e pretende convocar uma audiência pública para breve.

“Nós vamos chamar aqui na câmara os taxistas, o sindicato e as pessoais que são favoráveis, inclusive membros do Uber. Existem muitas dúvidas (sobre o aplicativo)”, contou Toninho da Lanchonete ao jornal Repórter Diário. “Estou sentindo entre muitos taxistas de SBC que eles estão perdendo, apesar de andarem corretamente. Vamos chamar todos os taxistas para saber se eles aceitam ou não o Uber na cidade”, concluiu.

Vereador Toninho da LanchoneteCaso o projeto passe pela casa, SBC irá na contramão de 300 cidades de 58 países no mundo que regulamentaram o aplicativo, que ainda é visto como ameaça em algumas cidades do Brasil. “Hoje a Prefeitura que coordena tarifa, ponto, etc. Quando você passa para um instrumento que você não tem coordenação de absolutamente nada, ele se torna perigoso. Você não tem o controle de cobrança. Como controla esse povo? É uma porta aberta para sequestro, não tem uma fiscalização rígida”, defende a tese o Vereador do PT.

Atualmente o UBER possui um custeio mais barato do que os taxistas em São Bernardo do Campo. “Provisoriamente talvez seja (mais barato), mas isso até você perder o controle. Vai chegar num ponto que vão se igualar as tarifas”, vislumbra Toninho.

Questionado de como o projeto proibiria uma corrida do Uber vinda de outro município, o vereador se esquivou. “A cidade é uma porteira aberta. É (pensou)…por isso que a gente tem que chamar a audiência (pública)”, finalizou.

O Projeto de Lei já passou por três comissões internas da Câmara Municipal que deram parecer contrário ao texto, mas o mesmo ainda está na fila para apreciação dos vereadores. Na sessão da última quarta-feira (29/6), ocupada a 32ª posição entre os assuntos a serem debatidos.