Não há onda de sequestros de crianças, garante Secretaria de Segurança Pública

A onda de boatos sobre uma quadrilha que anda roubando crianças para abastecer uma rede de tráficos de órgão na Grande São Paulo é falsa. A confirmação foi feita, nesta quinta (15), pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Em uma nota, a SSP esclarece que “não há nenhum registro deste tipo de crime” até o momento. “Falsas notícias têm circulado nas redes sociais, alarmando as pessoas ao atribuir crimes às quadrilhas especializadas ou facções criminosas.”

Nos últimos dias, além de um áudio atribuindo possíveis sequestros à facção criminosa PCC foi amplamente espalhado pelo Whatsapp, assim como a suspeita de um rapto registrado em novembro em São Bernardo do Campo e o sequestro de uma criança por um homem em Barueri.

Segundo a PM, no caso do ABC paulista, se tratava apenas de uma funcionária de um instituto de pesquisas de opinião, cuja atuação gerou suspeitas dos moradores da região. Já em Barueri, o delegado Marcelo Jacobucci, titular da delegacia da região, alegou ter se tratado da “prisão de um rapaz que nitidamente tem confusão mental, nada relacionado aos boatos que andam circulando”.

Para evitar a propagação de pânico e boatos, a Polícia Militar aconselha que qualquer denúncia seja encaminhada ao 190.

Leia também: