Prefeito Orlando Morando anuncia 10 medidas para reduzir gastos públicos; saiba quais são

Na tentativa de garantir a saúde financeira do município e manter o equílibrio fiscal, o prefeito Orlando Morando anunciou na última nesta terça-feira, dia 3 de janeiro, uma série medidas para reduzir os gastos que prometem gerar uma economia de aproximadamente R$ 150 milhões aos cofres públicos de São Bernardo do Campo.

Veja a lista abaixo!
1- Aplicação de um redutor de 40% para contingenciamento do orçamento de 2017 e instituição de quotas orçamentárias e financeiras;
2 – Decreto determinando que todas as secretarias analisem todos os pagamentos pendentes relativos a serviços prestados
no exercício de 2016;
3 – Convocação pela secretaria de Finanças de todos os fornecedores com pagamentos pendentes, renegociação dos valores devidos e respectivos prazos para amortização em face das dificuldades de caixa;
4 – Decreto determinando a renegociação de todos os contratos vigentes, revendo os quantitativos com vistas a reduções e posterior envio ao Comitê de Renegociação de Dívidas e Contratos que será instituído, objetivando redução de seus custos;
5 – Decreto determinando que 30% dos cargos comissionados não terão preenchimento;
6 – Decreto reduzindo em 100% as horas extras a partir de 1º de fevereiro;
7 – Redução de 80% dos imóveis locados pela administração municipal e a realocação em espaços públicos ociosos;
8 – Medidas objetivando a redução de despesas com o fornecimento de água pela SABESP – implantação do Programa Uso Racional, e determinar rigoroso controle das unidades quanto ao consumo de energia elétrica (ar-condicionado, ventiladores e lâmpadas);
9 – Carnaval 2017 – suspensão das subvenções destinadas às Escolas de Samba e Agremiações;
10 – Suspensão de todos os carros de representação do Prefeito, Vice Prefeito e Secretários Municipais.

Leia também:

3 comentários em “Prefeito Orlando Morando anuncia 10 medidas para reduzir gastos públicos; saiba quais são

  • 6 de janeiro de 2017 em 12:40
    Permalink

    Excelente iniciativa!!! Parabens…

  • 6 de janeiro de 2017 em 13:48
    Permalink

    Tenho uma pergunta a fazer: moro num predio da Vila Dayse, e sempre vejo falar em falta de agua, acontece que minha rua é uma subida, as garagens sao feitas abaixo da rua e pegam lencois freaticos com certeza. Uma ou duas vezes por semana vejo essa agua limpa, sendo retirada do sub-solo, das garagens e descem pela guia em direção as guias e provavelmente ao rio canalizado que passa embaixo da Av.Kennedy, a minha pergunta isso nao é um desperdício, já questionei isso, e me responderam a prefeitura ou a Sabesp, proibem que os predios utilizem essa agua, limpa que poderia ser considerada de reuso, pra molhar jardins, lavar áreas externas, limpeza em geral. Pois fazemos tudo isso com agua tratada, o que encarece nosso consumo e desperdiça essa agua, pra tempos dificeis como tivemos com a seca do ano passado. Gostaria de ter uma resposta tecnica pra minha dúvida, obrigada

  • 6 de janeiro de 2017 em 18:55
    Permalink

    Renegociar as dívidas com os serviços já prestados.
    Como ficam as licitações? e como ficam as empresas e funcionários que trabalharam?
    Se houve corrupção na licitação deveria haver impgnação e processo jurídico… mas se não houve, esses cidadãos e prestadores não podem estar sendo prejudicados?