Empresária de São Bernardo investe em franquia home office para fugir do estresse da capital

As mais de quatro horas despendidas diariamente no trânsito para ir e voltar do seu trabalho e os estresses naturais da capital paulista levaram a contadora Eloisa Matias Santos a tomar uma atitude drástica. Ela deixou o seu último emprego para lançar a primeira franquia contábil de São Bernardo do Campo.

A decisão veio após acumular mais de 30 anos de experiência nas áreas administrativa, financeira, contábil e fiscal em empresas dos mais diversos portes e segmentos e, então, sentir-se segura o suficiente para comandar o seu próprio negócio.

“Trabalhando em casa posso fazer meu próprio horário e me livrar de uma série de estresses, principalmente o trânsito de São Paulo que está cada vez mais intenso”, afirma Eloisa.

Foram R$ 9,9 mil investidos no modelo de franquia contábil da NTW, hoje presente em 16 Estados, por meio de 45 unidades, das quais quatro home office.

“Com o home office e as ferramentas de gestão já utilizadas pela rede com sucesso em diversos estados, é possível dar um atendimento mais próximo, personalizado e com credibilidade aos clientes”, explica a contadora.

Para isso, a diretora executiva da NTW Chácara Inglesa, situada no bairro homônimo de São Bernardo do Campo, tem recebido treinamentos da franqueadora, a fim de aplicar técnicas consolidadas de prospecção e oferecer um serviço que vá além da contabilidade tradicional e possa atuar diretamente na gestão das empresas.

“Nosso objetivo é que as franquias home office cresçam a ponto de se tornarem uma unidade física da rede, com as condições necessárias para atender clientes de maior complexidade. Por isso, investimos em fornecer todas as condições para que este crescimento ocorra no médio e longo prazos”, afirma Ricardo Aguiar, diretor executivo da NTW.

Crescimento das microfranquias
O segmento de microfranquias tem experimentado recordes de crescimento, mesmo em meio à crise. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 2015 as microfranquias movimentaram cerca de R$ 8 bilhões, o que representa 6% da receita total do franchising.

Neste sentido, cresce também a procura pelas unidades home office, que atualmente representam cerca de 4% do total de franquias no Brasil.

“Com o crescimento do desemprego, a busca pela franquia acaba sendo um caminho natural, à medida que oferece um modelo de negócio já estruturado para o empreendedor. E no caso da contabilidade não é diferente”, conclui Aguiar.

Comente!