Pery Cartola cria ‘manual de etiqueta’ para Câmara Municipal de S. Bernardo; veja a lista de exigências

O novo presidente da Câmara Municipal de São Bernardo do Campo, Pery Cartola (PSDB), reuniu os servidores públicos e chefes de gabinete do Legislativo na manhã desta quarta-feira, dia 11 de janeiro, para apresentar o “Manual de Etiqueta” que deverá ser aplicado por todos os funcionários e vereadores.

De acordo com Cartola, não há penalidade para os funcionários em um primeiro momento, mas o mesmo não descarta a possibilidade de criar um decreto com as regras. Veja abaixo alguns pontos do manual.

Para mulheres
Prefira batom e esmaltes claros, saias na altura do joelho;
Não use saltos altíssimos, bainhas malfeitas, roupas amassadas, muita maquigem, cabelos despenteados, unhas longas;
Cuidado com babados e rendas;
Colo e costas à mostra? Nem pensar;
Não exagere no perfume. Prefira colônias frescas ou lavanda;

Para homens
Não use meias claras e branca com trajes escuros;
Nada de bermudas, calça caindo e camisa para fora da calça;
Não use perfumes forte;
No calor, use camisas sociais de mangas curtas ou compridas que combinem com a calça;
Evite sandálias franciscanas;
Prefira roupa tradicional;
Evite gravata de bicinho, de crochê ou frocha no colarinho;
Barba deve ser feita todos os dias ou aparadas;

Recomendação para cumprimentar as pessoas
Jamais cumprimentar alguém com a mão mole ou tocando somente nas pontas dos dedos. O aperto de mão deve ser firme com três sacudidas;
Tapinha nas costas e beijinhos devem ser evitados, a menos que haja grande intimidade;
Recomendação ao usa o telefone;
Quando o interlocutor estender demais a conversa, não percebendo que está na hora de desligar, uma saída educada é interromper e dizer que alguém está chamando e que precisa desligar.

Leia também:

8 comentários em “Pery Cartola cria ‘manual de etiqueta’ para Câmara Municipal de S. Bernardo; veja a lista de exigências

  • 12 de janeiro de 2017 em 12:57
    Permalink

    No texto que fala da gravata, tem erros gramaticais: não se escreve “gravata frocha”, o correto é “gravata frouxa”. Além disso tem muitos erros de concordância ou de grafia. Os textos deveriam passar por uma revisão à altura do novo partido que assumiu para livrar São Bernardo de tantas dívidas e problemas. Grato. Arturo

  • 12 de janeiro de 2017 em 17:03
    Permalink

    Tenho minhas dúvidas sobre a eficácia desta regulamentação. Há detalhes que podem gerar algum tipo de controvérsia. É preciso que haja de fato normas comportamentais, porém que estas não extrapolem os limites do plausível. Se houver aplicação/ concordância plena, será ótimo.

  • 12 de janeiro de 2017 em 18:03
    Permalink

    O abuso é tamanho que não nem para comentar apenas lamentar.

  • 12 de janeiro de 2017 em 19:19
    Permalink

    Imagine se um diretor de escola resolvesse criar e divulgar texto similar para professores, funcionários, alunos, pais e vereadores que gostam de dar “pitaco” na administração escolar? Nem vou arriscar uma resposta……

  • 13 de janeiro de 2017 em 01:20
    Permalink

    Lembrando que isso não é lei e tampouco existe punição pra quem não seguir. isso aí é só mais uma tentativa de forçar habitos na população. habitos que deveriam ser normais e independentes de regulamentação.

  • 14 de janeiro de 2017 em 10:16
    Permalink

    QUANDO AS PESSOAS NÃO ESTÃO PREPARADAS PARA ASSUMIR CARGOS ELETIVOS NA POLITICA ACONTECE ESTAS ABERRAÇÕES. VEREADOR TOTALMENTE DESPREPARADO PARA A FUNÇÃO. LAMENTÁVEL. DIANTE DOS PROBLEMAS QUE O MUNICIPIO VIVE, UM VEREADOR SEM NOÇÃO VEM COM UMA PROPOSTA DAS MAIS IMBECIS COMO ESTA CARTILHA. IMAGINO A CARA DOS SEUS ELEITORES DIANTE DA PROPOSTA DESTA CARTILHA. O PAIS, O ESTADO COM PROBLEMAS TÃO SÉRIOS, ESTA É A COLABORAÇÃO QUE O VEREADOR PERY CARTOLA DA A SOCIEDADE.

  • 16 de janeiro de 2017 em 18:07
    Permalink

    Nunca li algo mais imbecil que esse manual .que cousa mais idiota e sem efeito. E o cara tem um cargo importante é nos pagamos seu salário. Uma comédia, nas esperar o que. Nisso país virou o circo dos horrores.

  • 17 de janeiro de 2017 em 11:42
    Permalink

    Imagino como deve estar a prefeitura de São Bernardo do Campo para que se faça uma cartilha que sugira padronização de comportamentos.