Praça Lauro Gomes deve ganhar revitalização em breve; futuro da feirinha de artesanato é incerto

No início de janeiro, a Prefeitura encaminhou um ofício para a Associação dos Artistas e Artesãos de São Bernardo do Campo no qual solicita a liberação da área ocupada pelos profissionais, na Praça Lauro Gomes, até o próximo dia 12 de fevereiro.

O motivo é o início das obras de revitalização do espaço, demanda antiga de moradores e comerciantes da cidade. Porém, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo ainda não divulgou mais detalhes a respeito da obra.

A feirinha é realizada, sob autorização do administração municipal, desde 1990. Mesmo com a garantia da lei, os artesãos ainda não sabem quais serão as condições após a reforma da praça.

Fonte completa 60 anos
A Praça Lauro Gomes foi construída após a desapropriação do estádio do Palestra, até então localizado na Rua Marechal Deodoro, atrás do casarão do Alferes Bonilha, e inaugurada em 20 de agosto de 1954.

Já a fonte Luminosa Princesa Isabel, a Redentora, foi entregue ao povo são-bernardense em março de 1957 pelo prefeito Aldino Pinotti.

Hoje degradada, a fonte foi a última grande intervenção na praça, antes batizada como Largo do Governo, uma denominação que vinha do tempo do Império.

A primeira intervenção foi justamente a derrubada do antigo casarão do Alferes Francisco Bonilha, na esquina da Marechal com a Tenente Sales, obra do prefeito Lauro Gomes de Almeida, em sua primeira gestão.

Lauro Gomes construiu ainda o Grupo Escolar Maria Iracema Munhoz e urbanizou o lado esquerdo da praça. Aldino Pinotti, enquanto prefeito, urbanizou o lado direito.

Com o tempo, outras modificações foram feitas, entre elas a colocação de uma cerca ao redor, a autorização da feirinha e a instalação do busto em homenagem a Wallace Simonsen.

Leia também: