Notícias

Edifício Senador deve reabrir em 2017; ninguém foi indiciado pelas mortes

O desabamento da laje do 14º andar do Edifício Senador, no Centro de São Bernardo do Campo, ocorrido em 6 de fevereiro de 2012, matou a menina Júlia Moraes, com apenas 3 anos, e também a enfermeira Patrícia Farias de Lima, de 26. Outras seis pessoas ficaram feridas.

A perícia não apontou culpados e, passados mais de quatro anos, ninguém foi indiciado. O acidente teria ocorrido devido ao sobrepeso das obras que visavam a eliminação de infiltrações.

A parte estrutural do prédio foi reconstruída, mantendo o projeto original dos anos 70. A etapa final, segundo a comissão de obras, será a cobertura da última laje.

Diante desse cenário, faltará apenas a aprovação de verba para acabamento por parte dos condôminos e, na sequência, a liberação por parte dos órgãos responsáveis pela fiscalização.


Compartilhe!