Notícias

Vídeos: dinheiro de campanha vira caso de polícia em São Bernardo, aponta revista

Segundo reportagem publicada pelo site da revista Veja, a assessora parlamentar do deputado federal Alex Manente (PPS-SP), Carolina Nunes Petrolini Neta denunciou na Polícia Civil de São Bernardo do Campo (SP) ter recebido 30.000 reais em espécie do vice-prefeito do município, Marcelo Lima (PSD).

O dinheiro, segundo ela, tinha o objetivo de comprar o seu apoio ao grupo político de Marcelo Lima, que enfrentará Manente, em outubro, na disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados.

A assessora entregou à polícia as cédulas e também o seu aparelho celular, para que fossem colhidas as mensagens que provariam a negociação para a entrega, em mãos, da verba. Carolina registrou a ocorrência no último dia de 19 de junho, quando declarou ter recusado a oferta por não saber se a origem do dinheiro era legal.

Em seu depoimento, a assessora afirmou que o vice-prefeito Marcelo Lima foi à seu apartamento, em 14 de junho, com uma pequena sacola, de onde ele sacou um embrulho com os 30.000 reais. A polícia recolheu os vídeos internos do prédio e colheu as imagens nas quais Marcelo Lima, de fato, aparece carregando uma sacola parecida à descrita pela assessora. No inquérito, que corre em segredo de Justiça, Carolina é identificada apenas como “Vítima N”.

Carolina já foi candidata a vereadora duas vezes pelo PPS em São Bernardo, mas teve pouco mais de 1.000 votos em cada uma das tentativas. De acordo com ela, além dos 30.000 reais, o vice-prefeito prometeu 10.000 reais mensais “por fora”, além de um cargo comissionado na prefeitura, comandada por Orlando Morando (PSDB). Esses pagamentos, destacou a assessora, seriam feitos em troca do apoio dela às candidaturas de Marcelo Lima a deputado federal e da primeira-dama de São Bernardo, Carla Morando (PSDB), a deputada estadual.

O vice-prefeito Marcelo Lima disse que nunca entregou dinheiro para Carolina. “É uma história que foi montada, é uma história inverídica. Jamais levei nenhum real à casa dela e nem de ninguém. Repudio qualquer tipo de informações inverídicas que envolvam meu nome e minha honra. Tomarei atitudes jurídicas”, disse o vice-prefeito. Por intermédio de sua assessoria, a primeira-dama de São Bernardo, Carla Morando, disse que “lamenta profundamente que o processo eleitoral, que nem foi iniciado, venha juntamente com mentiras de campanha”.


Compartilhe!
  • 789
    Shares