Notícias

Relatório aponta diminuição dos casos de dengue em São Bernardo

A região do ABC registrou nova queda no número de casos de suspeitos de dengue, segundo dados coletados com as sete cidades e repassados ao Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE 7), da Secretaria de Estado da Saúde. O novo balanço, acompanhado pela Sala de Situação Regional do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, apontou uma redução de 50,9% até a décima terceira semana epidemiológica, encerrada em 2 de abril, na comparação com o mesmo período de 2015, com o total de notificações atingindo 6.054, ante 12.332 ocorrências no ano passado.

Em relação ao número de casos autóctones (contraídos no próprio município), o balanço indica 167 notificações, com 63 ocorrências em São Bernardo do Campo, 35 em Diadema, 30 em Santo André, 22 em Mauá, 16 em São Caetano do Sul e um em Ribeirão Pires.

O levantamento, porém, continua prejudicado pela determinação da Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD), vinculada à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, que restringiu o envio de novas amostras de sangue de suspeitos de dengue a casos graves, óbitos e notificações em cidades ainda classificadas como silenciosas (na região, apenas Rio Grande da Serra). No mesmo período de 2015, a região somou 3.451 casos autóctones.

Com reuniões semanais, a Sala de Situação Regional para o Combate ao Mosquito da Dengue é responsável pelo planejamento das ações de mobilização contra o Aedes aegyptino ABC. A iniciativa foi criada em dezembro pelo Consórcio, com coordenação do Grupo de Trabalho Saúde da entidade.

O levantamento aponta 153 casos suspeitos de febre chikungunya na região até a décima segunda semana epidemiológica, com 93 notificações em São Bernardo do Campo, 28 em Mauá, 16 em Santo André, nove em Ribeirão Pires e sete em São Caetano do Sul. Em relação à zika vírus, o total é de 49 casos suspeitos, sendo 35 em São Bernardo do Campo, oito em Mauá, três em Ribeirão Pires, dois em Santo André e um em São Caetano.