Notícias

MTST e Prefeitura de São Bernardo não chegam a acordo sobre ocupação no Planalto

Após a manifestação realizada na região central de São Bernardo do Campo, na tarde desta quarta-feira, 13, uma comissão do MTST foi recebida pelos secretários José Carlos Pagliuca (Assuntos Jurídicos) e Carlos Alberto dos Santos (Segurança Urbana), mas não houve acordo entre as partes sobre o terreno ocupado no bairro Planalto.

Na próxima sexta, representantes do MTST devem se encontrar com a empresa MZM Incorporadora, proprietária do terreno, em reunião agendada no fórum da cidade.

Guilherme Boulos, coordenador do movimento, criticou a administração municipal. “A Prefeitura deixou claro que não quer diálogo nem negociação, não entendeu a gravidade do caso, e vai pagar o preço e sofrer as consequências. O MTST vai fazer novas mobilizações nos próximos dias.”, declarou.

Por meio de nota, a Prefeitura reafirmou sua posição sobre a ocupação do terreno, alegando que possui uma política habitacional própria. Leia o texto abaixo na íntegra.

“A Prefeitura de São Bernardo informa que recebeu, na tarde desta quarta-feira (13/09), uma comissão de invasão ao terreno particular.

O encontro foi mediado pelo secretário de Assuntos Jurídicos, José Carlos Pagliuca, reafirmando a política habitacional implantada pela Prefeitura, a partir de janeiro, que obedece ao número de 1.980 famílias cadastradas e que estão recebendo o Bolsa Aluguel, como pessoas prioritárias pelo direito da moradia.

O município não concorda com este modelo de invasão por moradia, que vai contra a sua política, reforçando que muitos das pessoas do terreno não são moradores de São Bernardo.”


Compartilhe!