Variedades

Centro de Memória de São Bernardo é assaltado durante a madrugada; prédio sofre com falta de manutenção

Atualizado em 08/12 às 13h16

A Seção de Pesquisa e Documentação de São Bernardo do Campo, sediada na Alameda Glória, 197, foi assaltada na madrugada desta quinta-feira (07). Os invasores quebraram uma das janelas e levaram panelas, torneiras e algumas madeiras. Segundo relatos de vizinhos, o alarme chegou a disparar e tocar durante horas antes da chegada dos agentes da GCM.

O prédio, que hoje preserva grande parte da memória da cidade, foi tombado pelo patrimônio público em 2001 após servir durante décadas como escola municipal. A EMEB Santa Terezinha foi a primeira a oferecer ensino pré-primário no município.

O local também promove, mensalmente, rodas de conversa entre antigos moradores para quem estes possam compartilhar e registrar suas lembranças, ampliando ainda mais o valoroso acervo.

O furto ocorrido na última madrugada não teve como alvo os velhos jornais e livros ali preservados, ou mesmo as prateleiras recheadas de fitas VHS, mas usuários e funcionários do espaço temem que os bandidos possam voltar para levar computadores e outros equipamentos.

Além da questão da segurança, quem frequenta o local também mostra-se inquieto com a falta de manutenção do prédio. Já na entrada é possível notar os problemas estruturais como a pintura desgastada, as rachaduras nas paredes e janelas quebradas.

A última grande reforma ocorreu há mais de 10 anos, ainda no governo de William Dib, à época ligado ao PSB. Nenhuma intervenção relevante foi feita durante os oito anos de mandato de Luiz Marinho (PT) e a atual gestão do prefeito Orlando Morando (PSDB), até o momento, apenas realizou a pintura do muro externo.

Em mensagem publicada no Facebook, o atual secretário de Cultura, Adalberto José Guazzelli, afirmou que a recuperação do espaço será uma de suas prioridades em 2018, inclusive reforçando o uso do mesmo para eventos e exposições.

Imagem: Reprodução / Facebook


Compartilhe!
  • 433
    Shares