Notícias

Morando pede que Alckmin deixe presidência do PSDB; estratégia ou ingratidão?

Durante as eleições municipais de 2016, o então governador Geraldo Alckmin (PSDB) seguiu o estigma tucano e manteve-se em cima do muro, elogiando as candidaturas de Alex Manente (PPS) e do colega tucano Orlando Morando.

Adversários políticos na cidade, Manente e Morando sempre mantiveram bom relacionamento com Alckmin, algo que incomodava o tucanato local.

Há dois anos, João Doria e Morando se aproximaram ainda mais após ambos saírem vitoriosos das urnas. Curiosamente, os dois também começaram a se afastar de Alckmin desde então.

Enquanto deputado estadual, Orlando foi chamado pelos adversários de “papagaio de pirata” por suas constantes presenças em atividades do ex-governador, mas ontem (7), ocorreu a principal mudança de postura.

Segundo o portal Terra, antes mesmo do resultado das urnas, Morando colocou pressão para que Alckmin deixasse a presidência do PSDB, apesar do seu mandato só terminar em dezembro de 2019. “Alckmin precisa reavaliar a permanência dele na presidência do PSDB. O partido não se reposicionou, e isso teve um impacto direto nas eleições proporcionais”, disse o prefeito são-bernardense.

Ainda de acordo com aquele site, parte da bancada tucana e lideranças regionais querem quem o PSDB declare apoio formal a Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da corrida presidencial, mas a tendência é pela liberação do voto.


Compartilhe!
  • 98
    Shares