Notícias

Diego Hypólito detona Prefeitura de SBC: ‘me devem sete meses de salário’

O medalhista olímpico Diego Hypólito utilizou as redes sociais para reclamar dos salários atrasados envolvendo a prefeitura da cidade de São Bernardo do Campo.

O ginasta, que competia pelo município e agora está sem clube para treinar, declarou não ter recebido sete dos 24 rendimentos previstos em contrato.

Em entrevista ao portal UOL, Diego declarou que a prefeitura chegou a pedir uma redução no salário para conseguir quitar as pendências. “Eu, com maior das boas intenções, falei que abdicaria de quatro meses de salário se eles começassem a me pagar em dia… e no final quitariam os atrasados para honrar o contrato. O que eles nunca fizeram”.

Ainda segundo Hypólito, integrantes da Secretaria de Esportes de SBC também solicitaram ao atleta que não se manifestasse publicamente a respeito dos atrasos para não criar problemas envolvendo o acordo com a Caixa Econômica Federal, patrocinadora da ginástica são-bernardense.

Procurada pelo UOL, a administração municipal afirmou que enviaria uma nota oficial a respeito do caso. A reportagem completa e a entrevista com Diego, publicada pelo portal nesta sexta-feira (11), está disponível neste link.

Leia abaixo o pronunciamento do atleta no Instagram:

Alguém sabe o limite de um atleta? Eu quase descobri!

Foram sete meses sem receber e ainda me submetendo a ficar calado, pois qualquer coisa dita podia espantar novos patrocinadores.

Cansei, meus amigos!

Acabou meu vínculo com São Bernardo do Campo, a Caixa terminou o contrato. Eu não sei como a coisa andou, se a Caixa efetuava o pagamento, mas eu não recebi sete dos 24 meses que trabalhei por lá.

Em certo momento cogitei abrir mão de quatro meses, desde que os pagamentos se tornassem pontuais. Nem assim cumpriram o que foi acordado. Sempre me diziam “Diego, não fala nada! A Caixa pode achar ruim!”. Aliás, eu sempre respeitei a Caixa, que é uma grande incentivadora do esporte brasileiro.

Estou treinando em alto rendimento, não tirei férias e estou focado para competir no calendário 2019. Uma pena que, mais uma vez, faltou seriedade na gestão esportiva. Talvez o prefeito de São Bernardo, pelo qual eu tenho a maior admiração e estima, não saiba que me devem sete meses de salário.

Talvez, do mesmo jeito que me orientavam a não falar nada, o prefeito não soubesse, mas o pessoal da secretaria de esportes deu um show de amadorismo ao receber recursos da Caixa e não repassar ao atleta. Quero apenas receber meus sete meses de salário e a vida segue!

Começo 2019 sem nenhum patrocínio e nenhuma estrutura para treinar literalmente sem salário.

Vejamos a que ponto o esporte brasileiro chegou, sou medalhista olímpico.

Vamos esperar que com o novo rumo que esse país toma possamos encontrar gestores esportivos sérios e que possam nos ajudar a seguir em frente.

Para o Diego é só mais uma adversidade e eu vou me levantar!

A partir de segunda vamos procurar novo lugar para treinar, novos patrocinadores que acreditem no nosso potencial e gestores públicos que sejam sérios em cumprir com seus compromissos.

View this post on Instagram

Alguém sabe o limite de um atleta ?? Eu quase descobri! Foram sete meses sem receber e ainda me submetendo a ficar calado, pois qualquer coisa dita podia espantar novos patrocinadores. Cansei, meus amigos! Acabou meu vínculo com São Bernardo do Campo, a Caixa terminou o contrato. Eu não sei como a coisa andou, se a Caixa efetuava o pagamento, mas eu não recebi sete dos 24 meses que trabalhei por lá. Em certo momento cogitei abrir mão de 4 meses, desde que os pagamentos se tornassem pontuais. Nem assim cumpriram o que foi acordado. Sempre me diziam "Diego, não fala nada! A Caixa pode achar ruim !". Aliás, eu sempre respeitei a Caixa, que é uma grande incentivadora do esporte Brasileiro. Estou treinando em alto rendimento, não tirei férias e estou focado para competir no calendário 2019. Uma pena que, mais uma vez, faltou seriedade na gestão esportiva. Talvez o prefeito de São Bernardo, pelo qual eu tenho a maior admiração e estima, não saiba que me devem sete meses de salário. Talvez, do mesmo jeito que me orientavam a não falar nada, o prefeito não soubesse, mas o pessoal da secretaria de esportes deu um show de amadorismo ao receber recursos da Caixa e não repassar ao atleta. Quero apenas receber meus sete meses de salário e a vida segue! Começo 2019 sem nenhum patrocínio e nenhuma estrutura para treinar literalmente sem salário. Vejamos a que ponto o esporte brasileiro chegou, sou medalhista olímpico. Vamos esperar que com o novo rumo que esse país toma possamos encontrar gestores esportivos sérios e que possam nos ajudar a seguir em frente. Para o Diego é só mais uma adversidade e eu vou me levantar! A partir de segunda vamos procurar novo lugar para treinar, novos patrocinadores que acreditem no nosso potencial e gestores públicos que sejam sérios em cumprir com seus compromissos.

A post shared by Diego Hypolito (@diegohypolito) on

Foto: Reprodução / Instagram


Compartilhe!
  • 9.1K
    Shares