Notícias

Motoristas de aplicativo evitam viagens entre São Bernardo e Diadema

Durante o mês de novembro, a equipe do SãoBernardo.INFO conversou com 52 motoristas de aplicativo que atenderam chamados abertos com origem e destino na cidade.

Assim que souberam que conversavam com jornalistas, todos pediram para manter o anonimato com medo de represália das empresas.

Eles compartilharam histórias com passageiros e as dificuldades do trabalho. Alguns dos entrevistados afirmaram que já dirigiram por 18 horas ininterruptas para aumentar os ganhos.

O tema segurança foi o principal ponto de preocupação comum entre os motoristas. Assaltos e sequestros têm sido frequentes, de acordo com os relatos.

M.R., de 33 anos, foi o primeiro entrevistado, ainda no início de novembro. Ele afirma que o Grande ABC é um bom lugar para trabalhar. “Aqui há várias corridas, apesar das distâncias curtas. Eu só evito ir para Diadema. Acho perigoso.”, opina.

O comentário sobre a cidade vizinha despertou a curiosidade quanto à opinião de outros motoristas e virou tema obrigatório nas conversas seguintes.

“Diadema eu não vou nem a pau!”, conta P.S.M., de 47 anos, que revelou já ter sido assaltado duas vezes na região do Eldorado. “Quando sei que o destino é Diadema, eu já cancelo!”, avisa.

Cancelar viagens para locais apontados como perigosos é comum em toda a região metropolitana de São Paulo. “O problema aumentou com os pagamentos em dinheiro”, explica T.S., de 25, a única mulher que atendeu a equipe no período.

Ela também falou sobre casos de assédio. “Felizmente, eu nunca passei por nada assim, mas ouvi muitas histórias de passageiros que mexem com as motoristas. Isso me preocupa, mas preciso trabalhar.”, explica.

Bairros de São Bernardo também estão na lista daqueles a serem evitados. “Eu vou em qualquer lugar, mas nos grupos do WhatsApp que participo há alertas para evitar Vila São Pedro, Montanhão, Alvarenga, entre outros”, conta A.D.S, de 32 anos.

De acordo com o site Metrópoles, a Uber iniciou os testes com a ferramenta que permite aos motoristas não aceitarem viagens com pagamento em dinheiro, demanda antiga da categoria.

Segundo a plataforma, ao ativar a opção, somente corridas pagas com cartões de débito ou crédito irão aparecer para o profissional dessa modalidade.

A concorrente 99 foi procurada pela reportagem para comentar o que tem feito a respeito da segurança, mas não respondeu até a publicação deste artigo.


Compartilhe!