Notícias

Agora vai? Museu do Trabalhador vira Fábrica de Cultura

Nesta quarta-feira (02/10), o governador João Doria e o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, assinaram o convênio que dá início à obra da Fábrica de Cultura.

O projeto vai substituir o Museu do Trabalhador, idealizado e iniciado durante a gestão do ex-prefeito Luiz Marinho (PT).

O edital para a conclusão das obras da Fábrica de Cultura prevê investimento de R$ 5,5 milhões. A expectativa é que o prédio esteja pronto até março do ano que vem.

Doria e Morando aproveitaram o anúncio do convênio para criticar os adversário políticos e exaltar as ações realizadas pelos tucanos em seus respectivos governos.

Museu polêmico
A construção do Museu do Trabalho e do Trabalhador estava orçada em cerca de R$ 20 milhões. As obras iniciadas em 2010 deveriam ser entregues em 2013, mas foram paralisadas por problemas no repasse de verbas.

Em 2016, a construção foi embargada após denúncia do Ministério Público Federal, que apontou irregularidades na licitação e obras.

Entre os réus no processo está o ex-prefeito Luiz Marinho (PT), que nega as acusações.

O que é a Fábrica de Cultura?
O programa Fábrica de Cultura é desenvolvido pelo Governo do Estado desde 2011 e oferece em espaços gratuitos atividades e formação artística em diversas áreas e linguagens, como teatro, dança, música, circo, biblioteca e multimeios.


Veja também:

Festa da padroeira vai reunir católicos e umbandistas em São Bernardo

C&A vai abrir mais uma loja em São Bernardo

SESI de São Bernardo promove Festa das Crianças com atividades gratuitas


Compartilhe!